Translate to your language

domingo, 1 de setembro de 2013

Dia 01. Adiantar para descansar


Sexta-Feira, 30 de agosto de 2013.
De Belo Horizonte/MG/Brasil a Itapagipe/MG/Brasil (660 km)

Viagens de moto, de milhares de km, podem ser muito cansativas. Sair cedo e ter tempo para descansar no fim do dia pode fazer toda a diferença... Este é o relato de mais um dia na Expedição América do Sul, uma viagem de moto que fiz acompanhado do primo Pedro passando por alguns países da América do Sul durante o mês de setembro de 2013. Uma viagem extraordinária em que foram vivenciadas muitas emoções ao longo do trajeto. Passamos calor e frio, tivemos alegrias e dificuldades, momentos de tranquilidade e apreensão. Continue lendo para acompanhar a viagem.


Bem, começo a fazer o relato da viagem apresentando o trajeto do primeiro dia:


Trajeto Belo Horizonte/MG/Brasil a Itapagipe/MG/Brasil - 660 km.
Trajeto Belo Horizonte/MG a Itapagipe/MG.
Trajeto detalhado:


Trajeto detalhado Belo Horizonte/MG/Brasil a Itapagipe/MG/Brasil - 660 km.
Trajeto detalhado Belo Horizonte/MG a Itapagipe/MG.

Todo começo é mais difícil

Aproveitando a folga que pude tirar no trabalho, na sexta-feira (30/08/13), resolvi adiantar a partida da viagem (que seria no sábado 31/08/13), sabendo que o trajeto total a ser percorrido seria muito duro e cansativo.


Como de praxe em todas as viagens, acordei atrasado, por ter ido dormir tarde (00h15), arrumando o resto da bagagem que faltava... Levantei às 6h (o programado era para ser 04h30) e iniciei a viagem às 07h30 (levei 40 minutos para arrumar a bagagem na moto).


Motociclista aventureiro.
Motociclista aventureiro.
O sentimento era de euforia naquele momento, contudo, não havia muita preocupação, pois, eu sabia que havia planejado bastante a viagem e tomado todos os cuidados para reduzir, em grande parte, os riscos com problemas no percurso, principalmente no que dizia respeito às condições mecânicas da moto.


Contratempos de viagem

A viagem, no início, foi tranquila, com bom asfalto e pista duplicada. Quando cheguei em Nova Serrana/MG, o trânsito estava impedido. Nossa! Por quanto tempo? Qual o motivo? Será que teria que desviar o caminho para dar a volta. Enfim, por pouco tempo, 15 minutos, a estrada estava em reforma. A viagem continuou sem mudanças.

Fiz minha primeira parada em Luz/MG. Comi algumas barras de cereal que havia comprado para levar e, após o lanche, quando fui ao banheiro... belo “mijador” (daquele jeito):
Mijador da primeira parada.
Mijador da primeira parada.
Entre Luz/MG e Campos Altos/MG, novamente, estrada em reforma e mais 15 minutos de espera.
Estrada em reforma em muitos pontos.
Estrada em reforma em muitos pontos.
Segunda parada, para lanche, em Araxá/MG. Tirei o forro interno da jaqueta, pois, havia começado a esquentar. Após Araxá/MG, me deparei com muitas retas e algumas belas paisagens...
Bela paisagem com árvores dos lados.
Bela paisagem com árvores dos lados.
Em Planura/MG, encontrei e conversei com dois motociclistas e um casal que voltavam de um encontro de motociclistas em Campo Grande/MS. Disseram que também haviam feito uma viagem internacional pela América do Sul, parecida com a nossa, e que escolheram sair do Brasil por Assis Brasil/AC, na época, pois, tiveram receio de passar pela Bolívia por causa dos problemas de abastecimento, com a polícia e os malfeitores locais (principalmente, na região de fronteira).

Após Planura/MG, passei por alguns pontos onde o asfalto estava bastante precário e cheio de irregularidades que me obrigaram a diminuir a velocidade, por precaução.

Estrada com muitos buracos em alguns pontos.
Estrada com muitos buracos em alguns pontos.
Apenas por curiosidade, até nesse ponto, não havia visto nenhuma informação de telefone de contato da rodovia, a não ser os mais comuns: 190 (Polícia Militar), 191 (Polícia Rodoviária Federal), 192 (Ambulância), 193 (Bombeiros)... que também não estavam sinalizados, mas, que eu sabia de cor.


Surpresas no final do dia

Parei às 17h30, em Itapagipe/MG para dormir. Assim que instalado no quarto do hotel, a primeira atividade que iniciei foi a de guardar os arquivos de fotos tiradas no dia, mas, como “em casa de ferreiro o espeto é de pau”... houve surpresas com o computador. 

Havia planejado carregar o netbook no baú da moto, pois, dessa forma, ficaria mais fácil acessá-lo, caso necessitasse dele fora das acomodações de um quarto de hotel, em algum outro ponto do percurso, porém, isso só me trouxe problemas: o HD interno do netbook acabou por se soltar por causa da vibração do piso irregular na estrada. 


Fiquei muito chateado, pois, tinha um HD externo de 1TB (de grande capacidade) e não iria conseguir realizar o backup das fotos tiradas no dia. Nessas circunstâncias eu possuía, apenas, dois cartões de memória de 32GB e um de 16GB (ambos com pequena capacidade de armazenamento) para a viagem inteira e teria que dar um jeito de comprar outros, bem rapidamente, caso não conseguisse consertar o computador.

Após algumas tentativas de abrir os parafusos do netbook com uma faca de cozinha, não consegui mexer no computador nesse dia e precisei esperar até a manhã seguinte. Pelo menos, fiquei aliviado por ser uma sexta-feira e no sábado o comércio iria abrir. Mesmo com as restrições de uma cidadezinha de interior, como era o caso de Itapagipe/MG, tinha certeza de que encontraria alguma loja de informática para me ajudar. Esperei, ansiosamente, pelo dia seguinte.

A seguir, as acomodações do final do dia:

Quarto do hotel no final do dia de viagem.
Quarto do hotel no final do dia de viagem.
Hotel: R$75,00 (US$32,19)


Dicas de viagem

  • Tente não dormir muito tarde no dia anterior de uma viagem, pois, ter uma boa noite de sono e, por conseguinte, um mente bem descansada, pode nos livrar de desatenções e descuidos ao longo do dia de viagem. Um corpo bem descansado e uma mente sempre alerta podem fazer muita diferença.
  • Caso possível, na noite anterior à partida, procure deixar toda a bagagem arrumada e, principalmente, já montada na moto. Durante a viagem, pode ser impraticável fazer isso, mas, no primeiro dia de viagem pode poupar tempo na saída.
  • Faça uma boa revisão na moto antes da partida.
  • Sempre que parar para abastecer, procure descer da moto para esticar e alongar as pernas. Mesmo que por poucos minutos, isso ajuda a “despertar o corpo”.
  • Ao longo da viagem, procure memorizar o telefone (se houver algum) da rodovia pela qual estiver passando no momento. Isso pode agilizar um pedido de ajuda caso haja necessidade.



SOBRE O AUTOR

2 comentários:

  1. Beleza Gilberto.
    Parabéns pela experiência.
    Continue fazendo a postagem.

    Tem jeito de abrir uma seta para a "próxima postagem"?
    Assim a gente só vai clicando e avançando passo a passo.
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, obrigado pela sugestão!
      Isso pode ser feito logo após o final do texto. Há dois links: "Postagem mais recente", que direciona para a próxima postagem, e "Postagem mais antiga", que remete para a postagem imediatamente anterior.

      Gilberto.

      Excluir


ATENÇÃO! Comentários são sempre bem vindos por incentivarem o debate, a troca de informações e enriquecerem bastante o conteúdo do artigo. Contudo, justificadamente, foram estabelecidas normas na Política do Site que estipulam algumas restrições. Em resumo, poderão ser removidos:
  • se não tiverem relação com os assuntos abordados no artigo;
  • caso contenham links para divulgação não autorizada de blog ou site (comente com seu Nome/URL ou OpenID, nesse caso);
  • se possuírem propagandas de qualquer natureza - spam;
  • caso apresentem palavras grosseiras ou ofensas a quaisquer pessoas ou marcas;

Categorias